5 técnicas para enganar sua mente e mudar seu comportamento

Todos possuem algum (ou alguns) hábito nocivo para o desenvolvimento de suas carreiras profissionais. Seja uma sinceridade desnecessária ou o forte desejo de deixar aquela tarefa para mais tarde. Costumes como esses, em diversos casos, fogem de controle e representam imensuráveis danos para o crescimento pessoal. Joseph Grenny em artigo ao Harvard Business Review, detalhou truques que podem ser utilizados com o intuito de extirpar maus costumes do seu cotidiano.

Grenny dirigiu um estudo com 5 mil pessoas que buscavam se livrar de práticas prejudiciais. Menos de 10% dos pesquisados foram capazes de introduzir uma mudança efetiva e duradoura em seu dia-a-dia. No momento de distinguir as diferenças entre os que alcançaram êxito nessa empreitada e os que falharam em conquistar reais mudanças, o estudo percebeu que havia uma nítida diferença na forma de encarar essa “missão”. Os que tiveram sucesso conduziram o processo como se fosse um experimento científico e eles fossem os ratos de laboratório, vítimas de todos os efeitos, positivos e negativos, da experiência. Essas pessoas se afastaram da noção de que a mudança seria consequência simplesmente de sua força de vontade e aceitaram que possuem muito menos controle sobre o seu comportamento do que imaginavam.

Confira como enganar sua mente para extinguir hábitos nocivos:

Domine seus arredores

Não se engane. Tudo o que está em seu entorno influencia diretamente na forma que você atua. Um bom exemplo seria a alimentação: o que você come é determinado mais pelo o que você vê do que pelo que você está procurando. Se um colega tiver um chocolate na mesa, você pode até não estar procurando por ele, mas dificilmente resistirá à tentação. Munido desta informação, você deve começar a controlar seus arredores. Se você deseja evitar a procrastinação, se livre de todo o tipo de distração perto de você. Procure um local mais reservado quando você precisar se concentrar em terminar uma tarefa. Evite coisas ou ambientes que estimulem seu hábito negativo.

Reveja suas amizades

Diga-me com quem andas que te direi quem és. Seus amigos determinam como você pensa, se veste e como se sente. Eles influenciam o que você compra, come, o que você gosta ou odeia e até em quem você vota. Evite contato com amigos que reforcem seu comportamento nocivo.

Padronize seu comportamento

Humanos possuem uma tendência ao padrão. Se um site possui um campo onde você deve ticar para dizer se aceita ou não receber emails promocionais, por exemplo, e ele já estiver marcado, a tendência é deixá-lo marcado. Transforme desejos em padrões. Não diga que você quer praticar sua apresentação, marque na sua agenda um horário para isso. É muito mais provável que você faça algo que já fazia parte de uma programação padrão.

Treine-se

Pessoas apresentam a tendência de acreditar que seus lapsos comportamentais estão relacionados à falta de vontade, não à falta de capacidade, o que não é verdade. Você se sente menos motivado quanda está menos preparado. Pense em uma maneira de praticar algo que você se considera pouco preparado e sua motivação virá com o tempo. Considere os novos comportamentos como habilidades que devem ser conquistadas através de muito treino.

Mude seu foco

É surpreendentemente fácil manipular sua mente. Mude a maneira de encarar uma tarefa que lhe traz dificuldades. Se você tem problemas para mencionar assuntos importantes, não encare como se fosse um estorvo do qual você quer se livrar, pense ” por que eu preciso ter essa conversa?” e nesse processo você poderá trazer uma relevância nova à tarefa, dessa forma, facilitando a execução dela. Procure focos que lhe auxiliem a mudar seu comportamento e a forma como você encara alguma atividade.

Fonte: Época Negócios

Compartilhe:


Voltar

 

Desenvolvido por: In Company